sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Lembranças...


Andou por algum tempo perto dos pés da cama, depois foi para o benheiro, fechou a porta e abriu o chuveiro. A água tépida amaciava as suas rijas e suculentas carnes, onde gotas translúcidas e oferecidas, deleitavam-se estapeando os seus lindos bicos túrgidos e rígidos como setas. Sensações deliciosas percorriam pelo seu ensaboado corpo... contrações no corte e nos grandes lábios... tesão. Sentiu todo o estremecer do ventre... enfiou os dedos na divisão do sexo, manuseou o clitóris fazendo movimentos de ciranda. Apertou-o na pressão da palma da mão. Amassou... gemeu... proferiu os palavrões mais vulgares, mais baixos. Passeou com a língua nos lábios, mordeu-os... sangrou... sorveu... lembrou-se daquela noite em que perdeu a virgindade com os dedos dele. Murmurou em transe... no martírio do auge, introduziu o chuveirinho dentro do rasgo... gozou bem quentinho...

2 comentários:

Ricardo Rayol disse...

deve ter sido um gozo delicioso

obrigado pela visita

Olavo disse...

Nossa..delicia de se ler..
belo post
bom final de semana
beijão