sábado, 6 de dezembro de 2008

Calafrios...


- Lubrifica-me as costas de suores -
De mares agitados em salácias...
Língua de maré andarilha
fazendo trilha pelo meu dorso...
Nos espaldares um alvoroço
em deságües e êxtases mais loucos
Teu cheiro selvagem de mares bravios
me incendeia
me deixa sem siso
Me vem um calafrio...
Como se as facas gotejassem orgasmos
Teu corpo sobre o meu... Fincando-me...
Me alucina... me perverte... me contamina...
Teu cheiro se alastra no meu olor de fêmea
Fascina... Incita...
Me penetra e me alicia...
Enlouqueço...
Me deixa mais lânguida e esmoreço...
- Lambe novamente...
Meu molejo mais fremente

E escorra-me em sorveres...

2 comentários:

Monday disse...

título e poema em bela sincronia, menina ... mas essa foto faz a gente ter vontade de se transformar em energia e entrar tela adentro no monitor ...

Xana disse...

como uma canção!!