quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

À mercê...


Fiquei de bruços esperando...

Uma dependência servil
uma teima vadia
uma cisma...
Arqueando o corpo
e fazendo a dança...
Dança da chuva
dança dos ventos
dança Hindu
Dança da cobra...
Serpenteando
em ondulações profanas...
Na reza solene
me fiz de santa...
Encharquei a seda
embebi os lençóis
marquei a colcha
Transmutei na loba
Uivei aos ares
Te gritei insana...

5 comentários:

Daniel disse...

Ultimamente, o que vem me deixando mais estazido é toda essa mercê que alguém vem se dispondo a mim... E não há nada mais bom e gostoso que ter alguém que se coloque assim, serviu ao prazer não só de um, mas de ambos. Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

César disse...

vc é tecida de que?..mostra!

intimidades disse...

maravilhoso

Jokas

Paula

de mulher pra mulher disse...

menina tu fala do meu blog mas o seu heim!!! é puro êxtase uma deliciaaaaaaaaaaaa
uma noite cheia de paz!!
beijos em seu coração
.
.
Sandrinha

Monday disse...

nem precisava gritar ... a foto já é um convite e tanto ... outro poema delicioso ...