quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Meu Dom...


- Chupa-me amor, os seios rijos de tesão...
Lamba-me meu amo, os sulcos em vertigens
- São líquidos ensandecidos por ti -
Sorva-me meu dom, são olores consagrados
na pele avermelhada e desejosa de ti...
- Sinta-me em toques dedilhados -
São lírios abertos imaculados pra ti...
- Espanca-me meu homem em alcovas vadias -
E na lama me ama na mais pura orgia...
Pois sei que gostas da sua escrava vadia!

4 comentários:

intimidades disse...

e qe bom dom hehe

Jokas

Paula

Metalwizard disse...

E como gosto gosto! Bjs.

mariel disse...

Eu visitei vc varias vezes. Gosto demais da suas poesias, mais nao posso te dizer al sensacoes que provocan em mim porque meu portugués é muito pobre... (meu portuñol, na realidade... rsrsrs)
Comprendo tudo o que vc escreve, mais nao posso dizer a palavra justa pra honrar a beleza de tao grande poesía...
Vc é demais...

Um grande beijo....
Mariel

Anônimo disse...

lINDA - À PREDILETA DOS DEUSES GREGOS EM VERSÃO MODERNA - SUAS PALVRAS SÃO POÉTICAS E COM MAESTRIA UTILIZA-SE ÀS FIGURAS DE LINGUAGENS.
E, É ÓBVIO, A UTILIZAÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA E DAS LÍNGUAS DAS NINFETAS PERDIDAS NAS ALCOVAS DO TEMPO NOTURNO...
ABRAÇO E BEIJOS DE EMEDIATO