quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

PORRE...




E das vezes que me tomaste...
aos furtivos goles... bebericos vadios
Escorregava ofegante na borda do vício...
Porre de língua bacante... extasiante...
Tua boca sempre aberta engolindo o sumo quente...
Os peixes de jade sem pudores e sem pejos
na gosma mais delirante... na seiva transparente... sobrenadavam... excitantes.
Lindo demônio e anjo
Trazes o cálice para ofertar-me em lanhos
Vinho suave
Vinho rascante
O sal... o doce...
Mistura de entranhas em alvoroços...



Indique para um amigo

3 comentários:

Monday disse...

to ficando viciado em vir aqui e te ler ... uma prova que vícios podem fazer bem pra saúde, apesar do ministério da saúde e suas advertências ..

Olavo disse...

Delicia de postagem como sempre..consegue hamonizar perfeitamente a foto com o texto..que por sinal delicioso
beijão

intimidades disse...

delicioso

Jokas

Paula