terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Angelical


Ela é linda, ginga pura, fascina
remexe, requebra e
arrepia...

Ela alicia talos e fendas
Enfeitiça... esquenta a lenha
Se empina, se mostra e trepa
Cavalga e esfrega no corte
Vadia, safada e altiva!
Retalha e entalha...
Deixa marcas e rastros de foda
Seu cheiro embriaga... contamina
Nunca dispersa... aglutina
Ordinária, gostosa e cretina!
Entesa machos e fêmeas
Sedenta bebe e entorna
Prazeres... jorra e enleva
Extrai todo o sumo... engole...
Ela é i n c ó g n i t a...
Esfinge e teorema
Química na derme! Pura mistura!
Transmuta na puta e na santa
Misto de pecado e penitência...

9 comentários:

Monday disse...

e se é na mistura que se perde a pureza, que se peque no mais perdido dos pecados, do êxtase aos corpos relaxados, que se peque até o último suor ... para que venha o perdão divino e traga a pureza de volta ao rosto dela ... até o próximo pecado!

DESIRE disse...

Que sensualidade extravasa este post!
E quando tiras a maldita verificação de palavras para poder comentar? Please! Dá cá uma preguiça!
Beijos prometidos

Perséfone Hades disse...

Lindo!
E fica este gosto e este tato, como tatuagem impegnando a pele de quem lê.

Bjs
Perséfone

PS: tem um selo para você no meu blog

Mário Margaride disse...

Palavras para quê?
Está sublime este poema!

Sensual, erótico, escaldante.

Gostei muito!

Beijinhos

Mário

Erica Maria disse...

Nossaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, lindo: envolvente e erótico na medida certa!!!

Bjs linda, amei!

meus instantes e momentos disse...

parabens pelo post, instigantemente escrito, é muito bom voltar aqui.
Maurizio

Bernardo Lupi disse...

De angelical, é que ela não tem nada!!!! :)

Celo disse...

Esta "Angelical",queria para mim.
Seu blog é delicioso.
Bjos

Erica Maria disse...

Linda, tem selo pra vc lá no meu blog, tá?

Bjs :)