segunda-feira, 9 de março de 2009

Às vezes, a outra me chega...


E nas noites silenciosas me encontro
em delírios e suores escorrentes.
Pousa-me as mãos da outra louca
linda, faceira e estonteante dama
Encosta-me nas coxas e me sente...
Dedilha o fremente e longos dedos
na fenda desejosa e suplicante...
Infiltra-me todos os lampejos
de um beijo que não roubei...
de um corpo que não senti...
de um homem que não amei...
Lambo o dorso das mãos
e sinto o gosto das corredeiras gritantes...
Ainda é noite... Silêncio, psiu!

The Cure (Absinto)
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/thecure

6 comentários:

Branca de Neve Desencantada disse...

Olá!

Engraçado, outra pessoa postou sobre o the Cure hoje, foi no www.tocaumapramimvai.blogspot.com (e olha que nem é meu blog!).

Beijinhos

Marquês de Sade disse...

Lindo!
Bj

Monday disse...

posso levar o outro tb, Ma?

Olavo disse...

Uau..linda essa outra..
beijos

Anônimo disse...

Você tem estilo e é deliciosa! meu Absinto, meu murmúrio, meu vício e dor.

José Ramón disse...

Como sempre Arte