quarta-feira, 25 de março de 2009

O pecado mais puro...


Gemeu sentindo tudo por dentro. No âmago da coisa. No ápice. No auge. No triângulo desenhado por pêlos bem aparados. No célere monte da Vênus. A estrela de ponta. Brihavam gotículas em pingos dourados sobre toda quela maravilhosa carne em transe. Toda nua e exposta. Sem o hábito. Sem o véu. Apenas o crucifixo adornava os seios bicudos de tanto tesão. Um sacrilégio. Uma blasfêmia. Uma excomunhão. Tentou pensar em preces e rezas, mas de nada adiantou. Elevou seus olhos para o céu. Juntou as mãos numa contrição de fervorosa fé. Esfregou as duas em sentidos opostos - frente e verso. Deslizou todos os dedos em cima do pino duro de tesão e naquele buraco escuro de clausura. Sussurrou palavras desconexas em latim. Se esfregou na indecência mais pura. Abriu todo o corte, alisou-o e fez o resto no escuro mais aberto. O tinhoso e secreto. Aquela injúria. Aquela fúria. Estremeceu num repente e lânguida entregou-se aos panos jogados no chão. A nódoa era o decalque de todo o seu ato solene. Um gozo escorrido de sais em comunhão.

Profana

5 comentários:

Marco Antônio (poemas e prosas) disse...

Oi lindona minha! me lembro quando você criou a Profana, rsrs (rindo muito aqui). Neguinho ficava doido com você e com ela! tem uns quatros anos se bem me recordo. Gostei muito de ter por aqui lindona, mil bjs.

Escrevendo na Pele disse...

Rsrsrs oi Marquito! Quanto tempo. Eu sempre me divertia com ela e o povo me confundia. Hahahahaha adorava isso! Saudades de todos vocês da banda de lá. Tô chegando em breve... sou apenas uma (sem trocadilhos)beijõs!!

A.S. disse...

Minha querida... o pecado é reprimir o desejo, é silenciar a tesão, é ignorar o prazer, é morrer de sede junto de uma fonte!


Beijos...

Paulo Tamburro disse...

Que texto!

Vou ver agora, o que posso fazer de melhor, mais rápido e menos burocrático, já que minha cota de sacrificio libidinoso está explodindo, literalmente.

Você é terrivel. No bom sentido lógico.

Muito PRAZER em visitá-la sempre!!!

Giselle Sato disse...

Profana mexe com com o imaginário...Proibidos, fetiches, obscuros desejos...Demais.