segunda-feira, 9 de março de 2009

Te esperei...


Tento disfarçar essa dor
em folhas caídas e amarelas
das amendoeiras tristonhas
Um sonoro tão imperceptível
que me causa um ardor estremecido
E muda fico e apenas sinto
a sua sombra na janela...
Um lume dourado já me vela
Um sol a esquentar-me os ossos
e os meus olhos derramados de invernos...

By Lacuna Coil (Absinto)
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/lacunacoil

12 comentários:

A.S. disse...

Quanto mais longo for o tempo de espera... mais intenso será o momento do encontro!...


Terno beijo!

Metalwizard disse...

É a eterna a-ventura de encontrarem-se, perderem-se e reencontrarem-se. Esse é o encanto da eterna magia de amar e ser amado (a).

Bjs.

Bernardo Lupi disse...

Adorei este sopro poético!

[ rod ] disse...

Dor não se disfarça nem que se tente... dor se vive até um dia enfim curar-se.

Bjs moça,





Novo Dogma:
reiNo...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

{Nanda}_A disse...

A delicia do reencontro vale a distancia... vale a saudade... compensa o vazio sentido!

bjs no coração

João52 disse...

adorei seu blog aodorei o k li enfim simplesmente adorei

bjx

V disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gabyshiffer disse...

Essa banda de rock italiana tem letras lindas
linda escolha amiga
ah tem selo pra vc no meu blog
Boa noite
Beijos

Escrevendo na Pele disse...

Oi, Gaby,(rs)eu uso esse heterônimo (Lacuna Coil)em um site literário e a letra é minha, beijos.

V disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
V disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Você está sozinha porque quer. Me chama que eu vou.