sexta-feira, 10 de julho de 2009

Do meu gozo


Trago os pássaros
dentro do corpo
que soltos flutuam
como os colibris
degustando pétalas
de flores rubras
em vãos lacustres
de pombas nuas
onde pingam suores
deleites e sumos
pela boca que lambe
e pelos mãos que alisam
varam as frestas
gemem em cadências
como se os suspiros
desfalecessem o mundo
. . .

Posted By Murmúrio.

8 comentários:

Giane disse...

O que mais aprecio em Poemas que falam do Lado Carnal do Amor, além da Elegância, é o "furor" permeado discretamente em Versos e Palavras...
Sempre Lindos.

Beijos mil!!!

Olavo disse...

onde pingam suores
deleites e sumos
pela boca que lambe...humm bom muito bom..
Beijos bom final de semana

Simone Crisperfontana disse...

O que move o poeta é a inspiração
mas o que nos move e leva direto ao poema seguramente é a sensibilidade, se não captarmos a essência do poeta ele não te larga esfrega as palavras na sua fuça como se fossem safanões, claro que de um modomuito lúdico e completamente figurado.

Blue disse...

Lindo poema. Coisas do amor. E pode ser até apenas de amor carnal. Não faz mal. Bonito e original.

Nely disse...

Que os pássaros soltos dentro do corpo, fiquem, Escrevendo na Pele os deleites do amor...
Beijo com...Arrepio na pele.

LEO disse...

Por onde andas??
precisa aparecer!!
bjsss
LEO

puta SM disse...

delícia de espaço - poemas, imagnes se completam aqui.
Beijosssss


alana

Paulo Tamburro disse...

"onde pingam suores
deleites e sumos
pela boca que lambe..."

Pra mim, está de bom tamanho.

Comentar mais o quê?

Um abração