segunda-feira, 20 de julho de 2009

E a poesia me jorrou por entre as pernas ...


Alastrou-me ...

e todo o corpo em movimento
copiando espaços em letras
atiradas no dorso e nos pelos
deslizando as bocas sedentas
é todo um mar dentro da fenda
e a sedução é a teia
que tece sobre o corpo - arrebentação
águas e marés violentas
quando se encontram em profusão

e é a poesia mais linda
em cada canal e poros dilatados
pelas palavras que germinam
num espaço lúbrico de sais

e elas escorrem e prendem nos pelos
fazendo-se espumas e beijos
embaralhando os fluídos
acelerando o coração em bordados
pela poesia mais quente
que ele recita ao meu lado

resta-me dizer que o espêsso é o leite
nos flancos à faca
da boca pegajosa
que não disfarça o seu poema
apenas se deita comigo e me adormece na fenda

4 comentários:

Giane disse...

O mais bonito é o ser de ondem brota tanta inspiração...

Beijos mil e Feliz Dia do Amigo (um pouquinho atrasado, mas desejado de Coração)!!!

meus instantes e momentos disse...

como sempre perfeito, é muito inspirador te ler, gosto daqui.
Tenha um belo dia.
Maurizio

Mr.D disse...

voce me da calor

O Profeta disse...

Pintei em traços vibrantes
Aprisionei a beleza e a harmonia
Dancei no sabor de irreverentes matizes
Misturei a aurora com o fim do dia

Um violoncelo soltou duas notas sorridentes
Dançaram as cores de forma trágica
Os pincéis inventaram a doçura do teu rosto
Em movimentos de rodopiante mágica


Boa semana


Mágico beijo