sábado, 31 de outubro de 2009

Na Ferida


rebolo pelo chão
e faço a lama
na comunhão
de tudo que me adentra
espumo pela boca
todo o gozo
assim tão louca
gritando rouca
pela fresta dolorida
de rendas rasgadas
pelo assovio do vento
que me gela
que me fita
e outro bicho me adentra
o tempo todo
assim, sem trégua

o tempo todo...
o tempo todo...


Absinto.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Como uma onda


ondulo a língua
nos teus pelos
no grelo
no pino
e na lua cheia
rasgada
de seda
e veludo
macio
sombrio
no escuro
faço como as ondas do teu rio
e
rio
e
arrepio
nos teus bicos
lisonjeiros
e
nessa tua carinha de anja
e
de demônia
que pede
repete
e
insiste
na foda
no tronco
na lua
na greta
na curra
de fazer num lampejo
nas madrugas
de janelas escancaradas
no uivo
da garganta
na pele
que goteja
teus suores
misturados aos meus
assim
como uma onda
em silêncio

Posted By Granion.