sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Te seguindo meio tonta...


Quando Selene mestrua...
no lume ebúrneo do meu corpo
na lanugem que me brilha
pela saliva da sua boca
em que a rota é a linha
num d e s a l i n h o
de sedas, renda e pelos
molhando-me até os joelhos
que se abrem no calor de Helio
emanando de sua boca

e desse calor,
o mormaço
exalando num traço
a rosa toda úmida e alterada
erguendo o púbis acentuado
pela quentura do balanço
e ergo os quadris a altura
e me remexo toda...
até a cintura ficar mole...

E me viro
e me fico à toa
nos teus dedos agora
curvando-se em minhas dunas

e o calor é maior
o inferno é de Dante
num gole, num vinho rascante
derramando nas estrelas
pelas frestas do meu corpo

nesse universo tão grande.

Posted By Absinto.

7 comentários:

Nely disse...

Lindo...só ou acompanhado de Absinto!

Beijo com...Arrepio na pele.

Giane disse...

"e o calor é maior
o inferno é de Dante
num gole, num vinho rascante
derramando nas estrelas
pelas frestas do meu corpo"

E preciso dizer mais?

Beijos mil!!!

Mário Margaride disse...

Intenso e sensual poema...

Dá-nos efectivamente um grade arrepio na pele!

Beijinhos e boa semana.

Mário

c.a.r.l.u.s. disse...

incrível!

muito bom!

A.S. disse...

Simplesmente arrebatador!

LEO disse...

Menina
quantio tempo nao lia vc??
que bom!
BJSSS

Mr. Mojo Risin' disse...

mais que bom...adorei!

beijinho da alemanha

e.