domingo, 18 de abril de 2010

Tem um bicho que me morde


e eu me parto
r e p a r t o
me divido
na fruta boa
fresca no corte
na carne crua
polpa carnuda
até os dentes
cravarem nela
escorrer o sumo
na lua que menstrua
quando me vens
feito bicho que morde
me explode o ventre
e me curvo o dorso
querendo o crispar
pelas costas
de toda a eletricidade
na jugular
por onde sinto
o tremor do gozo
quando respiro
teu cheiro de homem
teu hálito de bicho
tua cisma
cataclisma
de jorro
quando as duas partes
se juntam...

Posted By Absinto.

9 comentários:

Anônimo disse...

Como eu te desejo mulher!

pontorouge disse...

Poucas pessoas falam de sexo em poesia de modo tão profundo. Impossível ler sem pensar obscenidades.

beijo rouge

Dani

paulovski disse...

Adorei seus poemas... tão sensuais e bem escritos...Ah, e adorei o seu comentário no meu conto

{cristal}_DARIUS disse...

Amei esse lugar! Poesias sensuais com profundo tesão.
Parabéns! E já estou seguindo viu?!!
Querendo me visitar ficarei muito feliz. http://fragmentosdecristalrj.blogspot.com

Safira Ambrosio disse...

Hum adorei,

O jogo sensual das palavras que reunistes para escrever tão bela poesia.

Parabéns.

Também possuo um blog, passa la, faz uma visitinha.
http://diariointimodesafira.blogspot.com/

Bjss

Giane disse...

Bicho que morde, lambe, sua.
Sacode.

Beijos mil!!!

pontorouge disse...

Tem um selinho para você lá no Ponto Rouge.

beijo rouge

Dani

LEO disse...

intenso e de deixar cheio de tesao
BJSSS
LEO
uma boa semana proce!

aluisio martins disse...

aqui ab-sinto tudo profundo...
lugar mais lindo...