quarta-feira, 27 de abril de 2011

Clandestina


parece foz e embocadura
essa paixão de rio adentro
essas águas tempestivas
esse lance de deslize
- peixes & enguias -
é fluxo constante...
é coisa indissolúvel
não passa e não cura
tudo d e s l i z a (...)
é como o fio da navalha
é frio que congela, percorre o
c a l a f r i o
me sobe feito vertigem
desmaios acometidos
ensaio bem tecido
para o segundo ato:
- minha nuca suada
nessa felicidade tão clã
destina...
[tário]
- meu homem.


Posted By Absinto.